DIÁLOGO SOBRE A RARÍSSIMA PANTERA NEGRA ANÃ DO ZIMBÁBUE.


Certo dia, o Grande Niestévisky caminhava pela rua chutando coisas, falando sozinho e demostrando uma enorme irritação, e isso é uma coisa rara de se ver já que ele é um homem sempre tranquilo e possuidor de um autocontrole exemplar.

Por coincidência, por ali também passava um dos seus discípulos, que ao encontrar o mestre em tal estado, resolveu ir perguntar o que havia acontecido.



Discípulo: Mestre, percebo que o senhor está um pouco irritado. O que houve?


Niestévisky: Um pouco não, MUITO irritado!!! Estou voltando do veterinário.


Discípulo: E o que aconteceu lá para que o senhor tenha ficado assim?


Niestévisky: Dois anos atrás eu comprei um filhote de pantera negra anã do Zimbábue. Por dois anos eu cuidei dela com carinho e dedicação porque se tratava de um animal raríssimo e praticamente extinto, já que eu nunca havia ouvido falar de tal espécie, e nem mesmo encontrei alguma referência de sua existência em lugar algum. Bem, para encurtar a história, tudo estava indo bem até hoje, quando eu resolvi levar o animal ao veterinário para avaliar como estava a sua saúde.


Discípulo: Oh mentre, o que houve? Não me diga que aconteceu algo errado e o pobre animal morreu!


Niestévisky: Não, ele está vivo. Estou irritado pelo que o veterinário me disse.


Discípulo: E o que ele disse?


Niestévisky: Ele me revelou que a minha raríssima pantera negra anã do Zimbábue, na verdade não passa de um comum gato preto vira-latas! Fui enganado por aquele vendedor inescrupuloso!


Discípulo: É mestre, hoje em dia não se pode mais confiar nas pessoas! Mas pelo menos o senhor pode denunciar esse safado, fazer com que seja preso e quem sabe até recuperar o que foi pago.


Niestévisky: Isso é que me deixa ainda mais irritado! Não posso recuperar nada porque o animal foi pago com ovos de avestruz!!!


Discípulo: Que troca estranha essa... mas enfim, o senhor ao menos pode exigir que ele pague o valor dos ovos.


Niestévisky: Infelizmente eu não posso...


Discípulo: Mas por que não?


Niestévisky: É que ele só aceitou os ovos porque eu disse que eram raríssimos ovos de dinossauros.






(Participação especial de Nenê, o gatinho da foto)

1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Não olhe agora, mas você está sendo vigiado...

Uma das minhas criações

NEVASCA