DIÁLOGO SOBRE O JOVEM NIESTÉVISKY, E SUA FALTA DE JEITO COM AS MULHERES.



Niestévisky nem sempre foi o homem sedutor por quem milhares de mulheres, em todo o planeta, e até mesmo em outros planetas, têm se apaixonado perdidamente nas últimas décadas. Na verdade, no começo ele era um pouco desajeitado com as mulheres, tropeçava nas palavras, ficava nervoso, suava frio etc. Mas com o passar tempo ele foi aprendendo com os próprios erros e desenvolvendo a sua técnica infalível.
O diálogo que será apresentado logo abaixo retrata um pouco das dificuldades que o jovem Niestévisky enfrentou com as mulheres. Apesar de ser um pouco embaraçoso expor o Mestre desse jeito, por outro lado, isso serve para mostrar a sua incrível capacidade de superação.


Numa bela tarde ensolarada, Niestévisky e sua jovem namoradinha estavam sentados num banco de praça, numa pequena cidade do interior. A conversa entre eles não estava se desenvolvendo muito bem, se é que se poderia chamar aquilo de conversa, afinal, já fazia mais de meia hora que os dois estavam lá sentados, no mais completo e incômodo silêncio. Sabendo que era preciso fazer alguma coisa, Niestévisky reuniu toda a coragem que possuía, e depois de ensaiar mentalmente dezenas de vezes o que ia falar, acabou dizendo:

Niestévisky: Eu te amo!

Bem, não foi nada original, ou brilhante, mas foi uma bela frase. O problema é que a mocinha era jogo duro e invés de retribuir com um outro “eu te amo”, ou pelo menos um suspiro, ou qualquer coisa do tipo, ela resolveu dizer:

Namorada: Eu não acredito.

Niestévisky: (com ar pensativo, ele fez uma pequena pausa e disse, como se falasse para si mesmo) Eu não entendo as mulheres, eu digo que amo e nenhuma acredita. Se fosse uma vez só, ainda tudo bem, mas só esta semana você já é a quinta que duvida do meu amor... ops...


(percebendo que havia acabado de falar o que não devia, Niestévisky tenta mudar de assunto)

Niestévisky: Estou pensando em comprar um cavalo...

Claro que a garota não caiu nesse truque)

Namorada: Ah, seu cachorro! Então quer dizer que você anda por ai mentindo o seu amor para qualquer garota bonita que encontra pela frente?

Niestévisky: (com ar sério de quem se sentiu ofendido pelo que ela disse respondeu) Ora, mas é claro que não! Eu só tenho olhos para você.

Namorada: (sarcástica, e com faíscas de ódio saltando dos olhos) Sei, e é claro que eu acredito nisso!

Niestévisky: (aparentando profunda indignação) Não subestime assim os meus sentimentos! Além disso, saiba que eu não quero uma mulher bonita, nem linda, nem inteligente, nem gostosa, nem graciosa, nada disso. Eu quero é você!

(novamente percebendo que havia falado o que não devia, Niestévisky tenta mudar de assunto)

Niestévisky: Estou pensando em comprar um cavalo.

Namorada: Ah, então eu não sou bonita, nem inteligente, nem nada disso... então eu não tenho nenhuma qualidade?

Niestévisky: Claro que tem, meu amor. Aliás, você possui algo que nenhuma outra mulher possui, e que todas gostariam de possuir, mas que só você tem.

Namorada: (toda dengosa, esperando um elogio) Hum, é mesmo? E o que é?

Niestévisky: Eu. (disse isso e riu, achou que era uma boa piadinha para descontrair o clima tenso, mas infelizmente a garota não estava com muito bom humor naquele dia)

Namorada: (retorcendo a cara de tanta raiva) Mas seu filho da...

Niestévisky: (interrompendo bruscamente) Espere, não macule sua linda boca com palavras de baixo nível!

Namorada: Mas é esse tipo de palavra que você merece, seu cachorro!

Niestévisky: Minha amada, esqueça essa raiva e permita que eu me retrate. Você pode me pedir o que quiser, qualquer coisa, até mesmo a lua, e eu te darei.

Namorada: Pode ser.

Niestévisky: Pode ser o quê?

Namorada: Pode me dar a lua.

(Niestévisky não esperava por essa, pensou por alguns segundos e mandou a melhor resposta que encontrou, que não era grande coisa mas que foi a melhor que pôde criar, assim de improviso)

Niestévisky: Pois bem, se é a lua o que você quer, ela é sua, quando quiser é só você ir buscar.

Namorada: Eu buscar?

Niestévisky: Sim amor, sabe, minhas costas estão me incomodando um pouco, não sei direito o que é...

Namorada: (interrompendo) Sabe, você definitivamente não é nada romântico!

Niestévisky: (indignado com o que acabou de ouvir) Como não? Até escrevi esse cartão de amor pra você.

(entregou o cartão, ela abriu e leu o seguinte: Minha amada, não se afaste de mim jamais, pois quando penso em perdê-la, a tristeza se apossa de mim de tal forma, que sinto como se um demônio da quinta dimensão, vestido de nazista, retorcesse com alicates incandescentes, os delicados mamilos róseos da minha alma.

Namorada: Que horror! Niestévisky, você deve ter algum problema mental, e dos graves! Olha, lamento dizer isso, mas infelizmente você vai me perder.

Niestévisky: Perder você? Impossível!

Namorada: Impossível por quê?

Niestévisky: Olhe só o seu tamanho, eu teria que ser o homem mais distraído do mundo para perder algo assim tão grande.

Dessa vez ela nem disse nada, contentou-se em desferir um potente soco de direita no olho do jovem Niestévisky, soco este que o deixou desacordado por algumas horas, e com o olho roxo por duas semanas.
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Uma das minhas criações

Não olhe agora, mas você está sendo vigiado...

NEVASCA