SE EU FALASSE A LINGUA DOS ANJOS...

O discípulo vem até Niestévisky e diz:

Discípulo: Mestre, fui a uma igreja evangélica ontem, dessas pentecostais.

Niestévisky: Foi fazer o que lá?

Discípulo: Fui buscar a esperança.
Niestévisky: Mas por que você está desesperançado?!

Discípulo: Não, mestre, esperança é o nome da minha namorada!

Niestévisky: Ah, tá bom, mas quando é nome próprio você deve falar com letra maiúscula! Mas enfim, continue.

Discípulo: Desculpe mestre, eu sempre fui ruim de gramática. Mas então, como eu estava dizendo, fui lá buscar a ESPERANÇA...

Niestévisky: (voltando os olhos para o alto, e com uma expressão de desânimo) …é só a primeira letra que é maiúscula!...

Discípulo: Ops, foi mal, mas continuando, cheguei cedo demais e o culto ainda estava no meio. Como a porta estava aberta, resolvi entra para ver como era aquilo, já que eu não conhecia.

Niestévisky: Fez muito bem, devemos sempre conhecer outras formas de pensar.

Discípulo: Eu sei mestre, conhecendo outras formas de pensar nós podemos descobrir, e corrigir, possíveis erros em nossa próprias ideias.

Niestévisky: Bem, eu ia dizer que conhecer ideias alheias é muito útil para confirmar a superioridade da minha forma de pensar, mas isso que você disse até que ficou bonito. Mas me diga, o que você achou?

Discípulo: Sei lá, eu estava sentado no banco, de repente o pastor começou a fazer uma oração e as pessoas começaram a se contorcer. Foi estranho, mas o mais esquisito foi que elas começaram a falar numa língua estranha.
Depois eu perguntei para a Esperança o que era aquilo e ela me disse que era a manifestação do batismo de fogo do Espírito Santo, e que aquelas pessoas estavam sendo agraciadas com o dom de línguas, que aquila era a lingua dos anjos...

Niestévisky: Isso me faz lembrar da Doroteia... (suspiro)

Discípulo:Era evangélica?

Niestévisky: Sei lá, mas que dom de língua ela... hã... (pigarro) falava dez idiomas... bem, esqueça isso e continue.

Discípulo: Pois então mestre, ela me explicou mas eu fiquei na dúvida. O que era aquilo afinal de contas?! Verdade, mentira, auto-sugestão, hipnose, maluquice? O senhor pode esclarecer a minha dúvida?

Niestévisky: Posso sim. De fato aquilo é exatamente o que a sua namorada lhe disse. Mas devo dizer que essa igreja é adepta de uma tradição muito antiga e já quase que completamente fora de moda.

Discípulo: Por que mestre?

Niestévisky: É que com essa coisa de globalização, marketing, etc, o espírito santo adotou, já há algum tempo, o inglês como língua oficial.

Discípulo: Nossa, até a divindade anda preocupada com isso?

Niestévisky: Mas é claro, são os tempos modernos.

Discípulo: Que coisa... Bem, obrigado pelo esclarecimento.

Niestévisky: De nada, estou aqui neste planeta para isso mesmo, trazer a luz para as pobres almas que vivem obscurecidas pela sombra da ignorância.

Discípulo: Mestre, se o senhor me permite, eu gostaria de falar só mais uma coisa...

Niestévisky: O que?

Discípulo: É que no texto aí em cima o senhor falou Espírito Santo com letra minúscula...

Niestévisky: (irritado) Ah, não encha o saco!
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Uma das minhas criações

Não olhe agora, mas você está sendo vigiado...

NEVASCA