DIÁLOGO SOBRE O TEMPO.

Discípulo: Oh grande sábio, tenho passado dias angustiantes refletindo sobre o tempo. Passo noites insones, na vã tentativa de compreender o que é o passado, o presente e o futuro. Ponho-me a pensar se o tempo é um fluxo contínuo ou se ele é cíclico, tento compreender o que é o infinito, me pergunto se haveria o tempo num universo completamente vazio, enfim, sou constantemente atormentado por questões desse tipo. É por isso que eu te peço, oh grande mestre, revele-me algo sobre o tempo!

Niestévisky: Tudo bem, mas o que você quer saber?

Discípulo: Qualquer coisa que o senhor me revelar já me deixará eternamente grato. Eu só peço uma coisa, que o senhor me diga algo que a minha limitada compreensão consiga entender, pois eu sei que a sua mente poderosa deve conhecer segredos que não poderão jamais ser compreendidos por um mero cérebro humano. Oh mestre, eu te imploro, revele-me algo sobre o tempo!

Niestévisky: Está bem, então se prepare, pois agora eu te revelarei algo sobre o tempo.

Discípulo: Sim mestre, estou preparado, o que o senhor me revelará?
(Nesse momento o sábio Niestévisky olha para o seu antigo relógio de bolso, guarda-o novamente, e em seguida dirige a palavra ao seu discípulo.)

Niestévisky: Meu caro discípulo, a única coisa que você está apto para compreender sobre o tempo é que agora são exatamente 3 h e 15 m.
3 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Uma das minhas criações

Não olhe agora, mas você está sendo vigiado...

NEVASCA