Seguir por Email

30 de jul de 2013

Não olhe agora, mas você está sendo vigiado...





O Facebook vasculha a nossa vida, estamos sendo vigiados a todo o momento! Ele sabe tudo o que fazemos, o que somos, queremos, desejamos e precisamos. Descobri isso olhando as propagandas que colocam no meu perfil, logo aqui ao lado. Vejo aqui uma propaganda de pratos de bateria! E como eles sabem que eu estou justamente pensando em comprar pratos para bateria??? Como eles saberiam que eu desejo adquirir algo tão  singular como pratos de bateria??? Ora, a resposta está na cara, vasculhando a minha vida!

E não para apenas nesse exemplo! Todas, eu disse TODAS, as propagandas que vejo são direcionadas para algo do meu interesse. Olha ai outro exemplo: uma propaganda de cafeteira elétrica! Meu Deus, como eles podem saber que hoje de manhã queimou a minha cafeteira?!?!?!


É inacreditável a capacidade que eles têm de saber sobre mim, sobre detalhes da minha vida pessoal! Se alguém me contasse eu duvidaria, eu pensaria que se tratava de mais uma dessas absurdas teorias de conspiração, mas eu estou vendo com meus próprios olhos. As propagandas estão aqui do lado agora mesmo, a de pratos de bateria e a de cafeteira, as duas estão logo acima de uma propaganda sobre disfunção erétil e outra para aumentar o pênis e... bem... deixa pra lá...

26 de jul de 2013

NEVASCA






Na terça feira passada nevou na minha cidade, coisa rara de acontecer, na verdade, nevar aqui é tão raro que esse fenômeno nunca mais se repetiu desde a última vez em que nevou por esses lados. 

Assim que eu soube que estava nevando, corri para fora de casa e então pude ver a maior nevasca de toda a minha vida, o que, devo admitir, não é lá grande coisa, já que essa foi a primeira que eu presenciei.

Bem, foi um espetáculo lindo de se ver, eu lá, embaixo da neve, sentindo o gelo caindo no meu nariz, eu e a neve juntos, reunidos... enfim, posso afirmar que o encontro entre a neve e eu foi uma linda união de dois dos mais belos fenômenos da natureza.

Gostei de conhecer a neve, e tenho certeza de que ela sentiu o mesmo a meu respeito.